BARANGA - Manifesto Bar (2005)
05.11.2005

ROCK AND ROLL HOTTER THAN HELL!!!

Baranga "a banda Rock and Roll mais pesada do Brasil", formada pelos experientes Paulo Thomaz (bateria), Deca (guitarra), Xande (vocal e guitarra) e Ricardo Schevano "Soneca" (baixo), realizou uma superfesta de lançamento de seu segundo álbum, "Whiskey do Diabo" (RNR Records), no dia 5 de novembro, no Manifesto Bar, em São Paulo (SP). Mesmo com outros eventos acontecendo - como o show do Angra no Via Funchal, o "Rush Fest 6 - A Passage To São Paulo" no Blackmore Rock Bar e o Threat com convidados especiais no "2º Dimebag Darrell Tribute" no Black Jack Bar -, o público entusiasta do Rock And Roll básico se fez presente em grande número no Manifesto.

Em um típico clima de uma festa 'rocker', regada à cerveja e boa música tocada pelo DJ Prozac, o Baranga subiu ao palco 'envenenado' com "Maverick", segundo o guitarrista Deca "com aquela introdução barulhenta, do jeito que o Rock fica melhor!". E os novos PAs e sistema de som do Manifesto foram aprovados, já que a qualidade estava perfeita e desta forma vieram "Tudo o Que Eu Tenho na Vida" e "Blues das 6:00". O que mais impressionava os presentes, além da agitação e energia do som, era a performance ensandecida e cheia de garra dos músicos. Paulão ia detonando os tambores com todo 'punch' que lhe é peculiar, mas a vontade e felicidade com que Deca, Xande e Soneca tocavam era explícita. Tudo caminhava de forma perfeita e o Baranga ia fazendo a alegria dos presentes com suas músicas - "Jóia Rara", "Pirata do Tietê", "Não Quero" e "Mulher de Pagodeiro".

O show seguiu em alta com "O Bom", versão do clássico de Eduardo Araújo na época da Jovem Guarda. "Esta é a versão da Baranga para o clássico do Eduardo Araújo. Ele foi a um ensaio, curtiu e decidimos que tínhamos que tocar uma música desse cara!", comentou Deca.

O set continuou pegando fogo com "Sexo & Rock' n Roll", algo típico para o Baranga, além de "Garçon" e "Estrada e Roquenrou". A furiosa "Whiskey do Diabo" mostrou o lado mais pesado e a parte final do show ainda trouxe "Shake" e a versão de "Carona". "A original é de uma dupla Soul bem antiga e desconhecida chamada Tony & Frank, que foi apadrinhada pelo Raul Seixas. Esta foi a música do primeiro ensaio e está no nosso CD-Demo", contou Deca.

O encerramento veio com "Rei da Estrada", mas ao contrário dos típicos shows de lançamento, os músicos saíram do palco e foram curtir a madrugada ao som do Dirty Deeds (AC/DC Cover), que fez um papel brilhante. Nada mais condizente... "Afinal, a gente toca Rock e não Jazz", brincou o carismático baterista Paulão enquanto interagia com os fãs e amigos.

O Baranga fez um dos melhores, senão o melhor show, de sua carreira, e promete seguir contentando os fãs do Rock and Roll pesado cantado em português, já que esta cena cresce a cada dia, com outros bons nomes, como o Tomada, Carro Bomba, 1853, Mahabanda, sem contar nas veteranas Patrulha do Espaço, Made In Brazil e outras. 'It's only Rock And Roll, but we like it'...

Por: Ricardo Batalha / Fotos: Toni de Gomes/Divulgação Baranga


<< VEJA OUTRAS MATÉRIAS NESSA SEÇÃO